Sonhos, metas e objetivos, ajude a sua mente!

Sempre ouvimos falar da importância de definirmos metas para o crescimento profissional. Afinal é preciso ter sonhos e definir objetivos claros, pois além de dar mais brilho à vida, traz energia e motivação para o momento presente. Mas nem sempre é fácil conseguir sintonizar a inspiração e olhar para o futuro enquanto o dia a dia nos puxa para resolver problemas no agora.

Grande parte dos profissionais, independente do cargo que ocupam, consideram-se sobrecarregados ou estressados com as atividades do dia a dia. Muitos fazem horas extras e mesmo assim percebem que a produtividade poderia ser melhor. Entretanto, poucos profissionais se dedicam a refletir e planejar sobre o que poderia melhorar sua satisfação e realização profissional. Infelizmente as pessoas estão deixando de sonhar. Ou pensando que insatisfação no trabalho faz parte da vida.

Como ajudar a mente a ter sonhos, metas e objetivos?

Este artigo fala de 4 passos que fazem total diferença para abrir espaço para que o sonho e a vontade de realizar novas metas comecem a florecer.

1) Reflita sobre as seguintes questões:

– Que tipo de atividade (que você não realiza hoje) faria você sentir que está fazendo um grande trabalho, o seu melhor?

– O que precisa acontecer para que você sinta que está sendo bem aproveitado, ou usando os seus talentos, na função?

– O que te impede de fazer o que gosta?

Ao refletir sobre estas questões você começa a ter clareza do que gostaria de fazer e não está fazendo.

2) Idenfique as razões de não estar produzindo como gostaria.

Agora procure identificar porque o cenário descrito em 1 está acontecendo. As respostas mais comuns são relacionadas a falta de tempo, padrão de comportamento ou ao estado emocional.

a) Relacionadas a falta de tempo. “Não tenho tempo de fazer as atividades que gosto ou que acho que trarão mais resultados. Preciso fazer outras atividades que são necessárias.”

Se for este o caso, desafie a idéia (crença) de que você é extremamente necessário em tudo que faz. Defina uma meta  🙂 de capacitar um colaborador para que você consiga delegar tarefas. Procure definir quais tarefas, para quem delegar, prazo para que isto aconteça. Desta forma, você dará oportunidade de crescimento para um outro profissional e cria um espaço para que você se dedique a atividades que farão diferença na sua função.

b) Relacionadas a padrão de comportamento. Outra resposta comum seria “não consigo parar para pensar no futuro, pois sou envolvido nas questões do dia a dia e quando vejo o dia acabou”

Neste caso, a tendência natural do profissional é focar na execução. O ideal então é incluir na agenda um momento de planejamento. Que seja inicialmente 1 hora por semana. Agenda bloqueada, sem interrupções de emails ou telefonemas. Utilize o momento para se fazer perguntas que naturalmente você não faria.

c) Relacionadas ao estado emocional. “Estou desmotivado e não consigo olhar para o futuro. Quero só que o dia termine.”

É preciso entender as razões da desmotivação e trabalhar para reverter o quadro. Existe a possibilidade de uma falta de equilíbrio ter gerado a baixa energia, ou até mesmo de o profissional estar na função errada. Um bom coach pode ajudar a identificar a causa e encontrar o caminho de saída junto com o profissional.

Existem muitos casos em que, mesmo o profissional fazendo o que gosta, quando não se tem equilíbrio entre vida pessoal e profissional, não se faz exercícios físicos, ou não se tem um hobby, pode acontecer o que chamamos de síndrome de burnout (ou esgotamento profissional).

Neste caso, procurar ajuda é importante. Além de acreditar que a vida profissional pode e deve ser muito melhor.

3) Faça algo que goste muito. Entre em estado de “flow”.

“Estado de flow é um estado mental de operação em que a pessoa está totalmente imersa no que está fazendo, caracterizado por um sentimento de total envolvimento na atividade”

wikipedia

Reconheça o estado de flow através das seguintes características:

  • Concentração e foco
  • Perda do sentimento de auto-consciência
  • Sensação de tempo distorcida. (não vê o tempo passar)
  • Feedback direto e imediato (acertos e falhas são aparentes, podendo ser corrigidos se preciso)
  • Sensação de controle pessoal sobre a situação ou a atividade
  • A atividade é em si recompensadora, não exigindo esforço algum
  • A consciência é focada totalmente na atividade em si (não no resultado final)

Este estado tem o poder de acalmar a mente.  Esquecer medos e preocupações. É como se a mente ficasse vazia abrindo espaço para a criatividade, para que sonhos, desejos de realização e novas metas surjam.

Algumas pessoas felizardas trabalham em estado de flow. Mas a grande maioria entra em flow através de um hobby.

4) Uma vez criado um espaço na mente e nas atividades, o próximo passo é SONHAR e traçar metas.

Desafie-se a olhar para frente. Onde você quer chegar? Que meta pode ser definida para você se aproximar da realização do seu sonho? Procure olhar 1 ano, 5 anos a frente. Pense no legado que você quer deixar (profundo isto ne…).

A meta deve desafiar, tirar da zona de conforto, para que você entre novamente na chamada zona mágica ou de aprendizagem.

Defina metas desafiadoras, escolha estratégias para atingí-las, de forma que estejam de acordo com sua vocação, seus talentos.

Comemore cada passo executado do seu plano.

A beleza estará no percurso do caminho a ser percorrido. Um passo de cada vez!

Sucesso e felicidades!!