Marcelo Barbosa, Líder de Projetos: encontrando caminhos

Eu conheço a Marília há 23 anos, mas posso dizer que há alguns meses eu a ‘redescobri’, ou descobri nela uma aptidão que eu não sabia que era possível alguém de exatas desenvolver. Não sei dizer se ela desenvolveu, por que o trabalho com ela foi tão natural que acredito que orientar as pessoas é um dom que nasceu com ela. E isto ela já faz bem há pelo menos 23 anos… só que agora deram um rótulo: coaching.

Em 2013, eu vivenciei uma experiência que algumas pessoas definiriam como um suicídio profissional: no auge da minha carreira, onde meu único superior era um VP de uma grande multinacional, quando eu podia trabalhar de qualquer lugar onde meu celular e uma internet funcionassem, eu decidi mudar tudo, mudar de cidade, parar a carreira – para mesmo, dar um tempo nela talvez para sempre – e tocar projetos pessoais meus, projetos nada ligados a minha área de formação e experiência – uma atitude quase romântica de filmes americanos.

Após menos de um ano, me vi no meio do caos, no olho do furacão: um dos projetos afundou e me afundou financeiramente, quase derrubando, inclusive, o outro projeto. As dívidas me deixaram em estado de letargia, totalmente sem ação, e me trouxeram aquela sensação de ‘O que eu fiz algo errado? Será que devo voltar para aquela vida que vivia lá em São Paulo?’.

Era tudo muito paradoxal… Eu sabia que segui meu coração ao abandonar aquela cenário que me incomodava. Meu salário era muito bom mas aquilo tudo não me deixava feliz. Por que agora, que eu segui meu coração, eu estava ainda mais infeliz?

Foi então que eu recebi um telefonema iniciando com (022). Era ela, Marília Coelho.

Ela me falou do seu trabalho, me explicou o que era Coaching Profissional, como ele era executado, qual era a metodologia e perguntou se eu topava fazer uma avaliação para saber se eu estava pronto. Eu, no meu íntimo, torcia para estar. Algo dizia que aquilo seria um divisor de águas.

E foi… Graças a Deus, foi um divisor de águas!

Não vou dizer que foi fácil. Algumas fichas caem e a realidade pode ser cruel, pode machucar. Mas é igual uma cirurgia para tirar um tumor. Fica uma ferida aberta, mas é para o seu bem… e logo sara! 🙂

Chegou um momento que o universo apenas respondeu àquela paz. Aquela sensação de mar tranquilo após um tsunami. E esta sensação veio de forma natural, apos 8 sessões.

E, quando você encontra esta paz, obviamente sob a orientação da Marilia, tudo acontece!

Descobri o que parece ser o que eu nasci para fazer… ou algo espiritual assim. Achei meu caminho: orientar pessoas, ensinar.

Claro! Voltei pra área, mas agora fazendo o que eu mais gosto: ensinar e orientar. E consegui luz para escrever alguns projetos neste sentido.

Obrigado por tudo Marília! Continue ajudando outras pessoas, você nasceu pra isto!

Marcelo Marcos Barbosa
Líder de projetos
Maio/2015