As 5 linguagens do amor das crianças de Gary Chapman

Uma das maiores necessidades do ser humano é sentir-se amado. Nascemos com um tanque emocional a espera de ser cheio de amor. Principalmente na infância, os principais provedores deste amor são nossos pais. Eles expressam seu amor de alguma forma e nós o compreendemos. O toque, a suavidade da voz e os cuidados serão percebidos como combustíveis deste tanque emocional.

À medida que a criança cresce ela passa a ter uma preferência por uma linguagem específica para receber amor, ou perceber o amor que lhe é transmitido. E nem sempre a forma preferida pela criança, é a mesma utilizada pelos pais para demonstrar seu amor. Muito embora o amor se faça presente nos corações dos pais, algumas crianças não conseguem ter sua necessidade de se sentir amadas suprida, permanecendo com o tanque emocional vazio.

Como existem diferentes formas de expressar amor e todos nós temos uma forma principal de perceber e demonstrar amor. A compatibilidade das linguagens utilizadas para dar e receber será fundamental para conseguirmos a difícil tarefa de fazer nossos filhos e cônjuges se sentirem amados incondicionalmente. Amor incondicional é completo, aceita o outro pelo que ele é e não pelo que ele faz, não deve ser condicionado a comportamento. Pesquisas mostram que crianças que chegam na adolescência com seus tanques emocionais cheios, enfrentam esta fase com mais serenidade e se tornam adultos mais seguros e felizes.

Um ponto importante é não nos esquecermos de nós mesmos, pois precisamos ter nosso tanque emocional cheio para conseguirmos transbordar e compartilhar verdadeiramente o amor com as outras pessoas.

Procure identificar qual é a sua forma preferida de receber amor. Depois procure identificar qual é a forma preferida dos seus filhos e das pessoas que você ama. Avalie se vocês estão conseguindo se comunicar da melhor forma. Segue abaixo um resumo das 5 linguagens do amor:

  1. Contato físico – em se tratando de criança, a linguagem muito comum de ser percebida por elas é o toque. Abraços, beijos e contato físico durante uma brincadeira, serão bem recebidos como fonte de amor e carinho. Mas quando eles viram adolescentes, isso já pode parecer um mico ou meio inconveniente se for feito em público… precisamos estar atentos ao momento ideal.
  2. Palavras de afirmação – “Se o meu pai me ama? Claro que sim, disse Felipe de 14 anos. Quando ele vai ao meu jogo de futebol ele diz: parabéns por ter jogado com determinação! Às vezes, cometo erros, mas ele fala pra eu não me preocupar e continuar fazendo o meu melhor”. Felipe reconhece o amor do pai através de palavras de afirmação.
    Palavras de afeto, elogio, encorajamento, palavras positivas de instrução, todas expressam a mesma frase: “eu me importo com você”. Tais palavras são como uma chuva morna e gentil irrigando o solo. Elas nutrem o senso interior de valor e segurança da criança. Por outro lado, palavras que ferem, ditas de forma intempestiva, irão prejudicar a autoestima e irão por em dúvida a capacidade da criança.
  3. Tempo de qualidade – é o presente do tempo do pai ou da mãe junto do filho. Naquele momento a criança se sente a pessoa mais importante do mundo. Tem o pai ou a mãe todinho pra ela. Natan, de 8 anos quando perguntado como ele sabia que era amado por seu pai, respondeu: “meu pai me ama porque ele faz coisas comigo. Coisas do tipo jogar basquete, lavar o carro, ir ao barbeiro juntos.” É o momento da atenção exclusiva que é valorizado. Compartilhar pensamentos e sentimentos. Ter conversas de qualidade. Olhar nos olhos com carinho é um poderoso meio de levar amor do seu coração direto para o coração do seu filho.
  4. Presentes – são uma poderosa forma de demonstrar afeto, se bem utilizada. Presentes devem demonstrar que você se importa. Bilhetes, cartões, flores muitas vezes têm mais significado do que presentes caros. Interessante que pelas pesquisas com as crianças eles aparecem em 4o lugar, como forma de perceber o amor dos pais. Crianças também gostam de dar de presente para os pais os seus desenhos. Importante valorizarmos os presentes recebidos!
  5. Atitudes de Serviço – é o bolo feito com carinho, a comida que a criança gosta, cuidado com a higiene, trabalhar fora, etc. Esta linguagem é muito utilizada pelos pais e uma das menos percebida pelos filhos. Existe uma grande demonstração de amor quando a mãe cuida da casa, das roupas, dos filhos e de todos os detalhes. Em geral, só quando o tempo passa, e os filhos se tornam adultos, eles entendem que muitas vezes a falta do abraço, beijo, palavras e tempo de qualidade se materializou nos cuidados que recebeu dos pais. Importante ficar atento, pois se os pais se expressam apenas através de atitudes de serviço, a criança pode não perceber o amor e permanecer com “tanque emocional” vazio.

As 5 linguagens do amor se aplicam aos relacionamentos de forma geral e o primeiro livro de Gary Chapman foi publicado para casais. Importante você se conhecer para saber qual é a sua linguagem e qual é a do outro. Conversar sobre isto também é fundamental. Afinal, para ser capaz de encher o tanque emocional da outra pessoa você precisa antes ter o seu tanque emocional cheio, ou melhor, transbordando!

Em geral aprendemos a demonstrar amor inicialmente com nossos pais. Se eles não tinham a linguagem do contato físico, por exemplo, teremos uma dificuldade natural com esta linguagem. Mas é possível aprender, desde que você queira e pense que vale a pena, a fim de se comunicar melhor com alguém que você ame.